O Programa de Pós-Graduação em Educação da FFP/UERJ visa a formar pesquisadores, articulando dimensões plurais na busca de inserção de nossos egressos nos diferentes campos da Educação, desde a escola básica ao ensino superior, espaços de gestão, nos sistemas públicos e privados e ainda outros espaços educativos. Nossos egressos vêm desenvolvendo suas aprendizagens seguindo um dos pressupostos de nosso Projeto Político Pedagógico que enfatiza a inserção em espaços de construção de conhecimento e atuação pedagógica e política com vistas aos enfrentamentos postos pelas desigualdades sociais em nosso país.

Assim, há um trabalho consciente de fortalecimento das características de nossos egressos, de modo a buscar que suas inserções contemplem os objetivos definidos em nossa proposta e as características do Programa, que o tornam singular. Associar processos formativos e desigualdades sociais em uma região marcada por situações de instabilidade e diferenças bastante significativas, é um de nossos papéis, assim como trabalhar no sentido de resgatar potencialidades, reforçar caminhos de superação e principalmente sustentar processos de crescimento político pedagógico no sentido amplo do termo.

Destacamos como componentes do perfil proposto para nossos egressos e egressas uma consistente qualificação para o planejamento, desenvolvimento e avaliação da pesquisa educacional, no âmbito dos grupos de pesquisa, assim como para o planejamento, desenvolvimento e avaliação de práticas docentes e de gestão na educação básica, em instituições de ensino superior e em espaços não escolares. Sinalizamos ainda o compromisso com a discussão e a intervenção social no contexto das questões pautadas pela educação brasileira em suas dimensões pedagógica, histórica, político e científica, com uma atuação comprometida com a luta cotidiana pela construção de políticas públicas educacionais a favor da formação humana e docente, tendo como base as relações transversais entre teorias, metodologias e práticas de pesquisa e formação.

Especialmente atentamos para a formação de uma atitude reflexiva, crítica e investigativa frente à própria prática profissional, no âmbito da pesquisa, da docência e da gestão em sistemas públicos e/ou privados, em espaços escolares e não escolares, demonstrando compromisso com uma formação pessoal e coletiva solidária, partilhada e colaborativa em diálogo com os grupos de pesquisa do Programa e com os demais grupos nacionais e internacionais.

Nesse sentido, procuramos fortalecer e contribuir com as práticas profissionais em diferentes espaços educativos em que discentes e egressos se inserem, como a docência em universidades públicas e/ou privadas e em escolas de rede pública na educação básica, nas diferentes modalidades de ensino, bem como no exercício de gestão escolar, de sindicatos de classe, em movimentos sociais docentes, na gestão de sistemas escolares e de escolas públicas e ainda na participação em equipe interdisciplinar de gestão e entidades sociais não governamentais imbricadas com a educação escolar.

Avaliação de egressos

Já contamos com dois estudos concluídos sobre nossos egressos: o primeiro, através da pesquisa sobre Impactos do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação – Processos Formativos e Desigualdades Sociais, contemplado com Auxílio FAPERJ/ 2011 através de Edital de Apoio a Programas Emergentes, que levantou dados entre 2011 e 2013 sobre a inserção de egressos que atuam, tanto no nível do ensino superior, quanto da educação básica, bem como em atividades de assessoria no âmbito educativo. O segundo, também finalizado, foi contemplado com auxílio FAPERJ, APQ1 2013.2. A continuidade do estudo de egressos em 2015 e 2016 foi garantida através de Edital FAPERJ, APQ1 2015.2. Além disso, uma docente do Programa, Cientista do Nosso Estado, 2014-2017, contou com apoio da FAPERJ para fazer em um dos braços da sua investigação um levantamento de percepções de egressos sobre sua trajetória formativa na FFP/UERJ.

Um novo projeto foi aprovado para ampliarmos o banco de dados, financiado pelo CNPq no Edital Universal 2018, com a participação do corpo docente do Programa, na busca de visibilizar o que fazemos através de pesquisas consistentes e divulgação de nossos resultados nos meios acadêmicos, eventos e publicações. Também como parte de um esforço do corpo docente do Programa, foi ganho um Edital da FAPERJ de Apoio às Instituições de nível superior do Estado do Rio de Janeiro, com uma parcela da alocação de recursos para fortalecer o estudo e acompanhamento de egressos.

Temos em nossa página, www.ppgedu.ffp.uerj.br, um link ‘estudo de egressos’ que traz alguns dados sobre o questionário que aplicamos durante alguns anos e que agora deverá ser atualizado para um banco de dados mais interativo. De qualquer modo estes dados demonstram claramente o pioneirismo de nosso Programa ao se preocupar em saber como e onde estão nossos egressos.

No que se refere à atuação docente, a maior parte de nossas egressas e egressos se insere em sistemas públicos de educação básica nos municípios do Rio de Janeiro, Baixada Fluminense, Leste Metropolitano Fluminense (alguns com mais de uma matrícula), assim como em instituições de nível superior como o INES, a UFF, a FFP/UERJ, o CAP/UERJ, o IFF, o Colégio Pedro II, redes de Pernambuco, Bahia, Amazonas, e redes particulares de ensino. Como tivemos durante 5 anos convênio com o IFMT (Instituto Federal de Mato Grosso), temos egressos e egressas que retornaram aos seus pontos de origem devidamente titulados para exercerem suas funções. Temos também registro de egressos e egressas atuando em instituição particular de ensino superior.

Com relação à inserção na gestão educacional, temos egressas e egressos em Secretarias Municipais de Educação em municípios do RJ, em direção de escolas tanto municipais, quanto estaduais e federais; também em áreas de coordenação pedagógica, supervisão, orientação educacional, nas três esferas públicas, em espaços privados e ainda responsáveis por trabalhos em espaços educativos não escolares.

Com relação a outras inserções, registramos o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE), assessoria parlamentar na Câmara Federal de Deputados, no Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro (CEDERJ) trabalhando com EAD; como dirigentes eleitos do movimento docente pelo Sindicato dos Profissionais de Educação de São Gonçalo e Sindicato dos Profissionais da Educação do Estado do Rio de Janeiro, e em atuação técnico-pedagógica no Canal Futura.

O programa estimula o diálogo entre os/as alunos/as matriculados/as e os/as egressos/as. Há atividades que possibilitam a produção coletiva, inclusive dos egressos. Um exemplo foi a reunião com a comissão de diligência da CAPES na aprovação do curso de doutorado. Nela, percebemos a importância do Programa para os/as discentes que passaram pelo processo de formação em um mestrado na UERJ. Os relatos expressavam a importância do Programa na vida e na formação de cada um/a deles/as. Os Fóruns e Seminários de professores e estudantes são também eventos importantes para acompanhar e manter o vínculo dos egressos com o Programa. Os fóruns, que acontecem no início e final do semestre, têm como objetivo a discussão das propostas didáticas e avaliação do trabalho desenvolvido a cada semestre. Os seminários, que acontecem a cada dois anos, buscam dar visibilidade às pesquisas desenvolvidas por estudantes, egressos e professores, e avaliar o processo em curso.

Pelo acompanhamento que realizamos, temos egressos já Doutores, egressos matriculados em cursos de Doutorado e ainda egressos que frequentam as atividades e os grupos de pesquisa do Programa que manifestaram intenção de ingressar em programas de Doutorado. Em nosso Doutorado recém implantado temos, dos 16 participantes aprovados na primeira seleção, 5 egressos de nosso mestrado.

Este panorama sobre a inserção acadêmica e profissional dos nossos egressos indica que temos cumprido nossos objetivos no que diz respeito à formação para qualificação docente e técnico-pedagógica no ensino superior e nas redes de ensino de educação básica. Ressaltamos, então, o expressivo número de egressos que iniciaram seus estudos de Doutoramento, dando continuidade à vida acadêmica, inserção em grupos de pesquisa, viabilizando intercâmbios entre o Mestrado em Educação - Processos Formativos e Desigualdades Sociais e demais programas do estado do Rio de Janeiro.

Com a aprovação de nosso Doutorado pela CAPES em 2018, com a primeira turma ingressante em 2019, acreditamos estar em um caminho ainda mais promissor de formação de quadros na proposta que temos de somar processos formativos a uma visão de superação das desigualdades sociais e fortalecimento da estrutura democrática em nosso país.

 

Resultado da Pesquisa (clicar)

Apoio e Patrocínio: