INTERNACIONALIZAÇÃO DO PROGRAMA.

O Programa tem promovido ações com vistas a consolidar intercâmbios nacionais e internacionais, tendo por finalidade promover a cooperação científica, tecnológica e cultural, nas áreas de suas especializações, bem como desenvolver trabalhos científicos e tecnológicos conjuntos em prol do desenvolvimento dos países e estados partícipes dos intercâmbios e convênios. Entendemos que o movimento de internacionalização do Programa é consequência do incremento das atividades dos grupos e dos projetos de pesquisa e sua expansão se dá de modo coerente com o processo crescente de internacionalização da UERJ. Atualmente, a Diretoria de Cooperação Internacional que nos presta apoio está vinculada à Reitoria da UERJ. Esta Diretoria também está articulada com a Sub-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (SR-2), é a responsável institucional pela política de internacionalização da UERJ. Dentro desse escopo, o Programa coordena dois Acordos Internacionais – convênios – que se materializam na participação de pesquisadores estrangeiros em atividades vinculadas à UERJ (participação em projetos conjuntos, participação em bancas de doutorado e de mestrado, participação em publicações conjuntas, produtos que estão destacados no item Produção Docente desta proposta). Por outro lado, e para além dos Acordos Internacionais, o Programa tem parcerias e intercâmbios com universidades e instituições estrangeiras.
Concordamos que “a internacionalização não deve ser um fim em si, mas, sim, um meio para o continuado enriquecimento dos programas e de seus integrantes e estabelecimento de um número cada vez maior de projetos e colaborações internacionais. A internacionalização efetiva e enriquecedora de um programa deve ser representada por um conjunto de ações concertadas, fruto da reflexão dos seus membros e que, juntas, devem servir para alargar as fronteiras das pesquisas daquele programa, expandir o conhecimento e a experiência profissional de seus estudantes, aumentar a visibilidade daquilo que se produz no programa dentre outras” (CAPES, 2018). Desta forma, os acordos e parcerias dos quais o Programa participa formam uma proposta de internacionalização que se sustenta numa ampla produção (que pode ser conferida ao longo de toda a proposta). São estas: 1) participação em eventos e em cursos internacionais, recebimento de eventos internacionais e de cursos ministrados por professores estrangeiros; 2) Intercâmbios e Co-orientação internacional; 3) Publicação com parceiros internacionais e em periódicos internacionais, membro de corpo editorial de periódicos internacionais; 4) composição de redes internacionais e projetos internacionais de pesquisa; e 5) Benefícios da internacionalização para a Graduação.
O esforço de internacionalização do Programa foi reconhecido pela recente Avaliação da Proposta de Doutorado. Os avaliadores, na Ficha de Avaliação de Mérito da Proposta 115/2017 – CAPES dezembro de 2018, destacaram explicitamente os diversos convênios internacionais e mais de uma dezena de outras parcerias internacionais com instituições da América Latina, dos Estados Unidos e de países da Europa.

Em 2019, é importante destacar que o Programa apresentou o Projeto APOIO AO FORTALECIMENTO DO CURSO DE MESTRADO E IMPLANTAÇÃO DO CURSO DE DOUTORADO EM EDUCAÇÃO – PROCESSOS FORMATIVOS E DESIGUALDADES SOCIAIS  na chamada do Edital: E_12/2019 – Apoio aos Programas e Cursos de Pós-Graduação STRICTO SENSU do Estado do Rio de Janeiro – 2019 da FAPERJ, havendo sido contemplado, e, atualmente, aguarda a liberação do financiamento para 2020 e 2021. Objetivamos, com os recursos do Edital em questão, criar um impacto na melhoria da produção acadêmica e na internacionalização do Programa a partir de dois movimentos inter-relacionados: primeiro, incentivar a produção e circulação de trabalhos científicos oriundos do processo de pesquisa de mestrandos e doutorandos para serem apresentados em eventos nacionais e internacionais de relevância na Área, implicando a publicação e a circulação em anais dos eventos, e-books e outras mídias digitais. Prevê-se também o convite de professores estrangeiros – prioritariamente aqueles cujas instituições tem convênio com o Programa ou com a UERJ – para ministrarem cursos no âmbito do Programa, em periodicidade semestral. Com esse projeto visamos garantir a continuidade da progressão qualitativa e quantitativa da formação e produção acadêmica dos estudantes, meta estabelecida como prioridade nos documentos de Área da CAPES e no nosso Planejamento Quadrienal.

Em 2017 foram 15 produtos no ponto 1, 12 no ponto 2, 8 no ponto 3 e 8 no ponto 4.
Em 2018: foram 21 produtos no ponto 1, 14 no ponto 2, 13 no ponto 3 e 9 no ponto 4. Em 2019: foram 25 produtos no ponto 1, 15 no ponto 2, 11 no ponto 3 e 11 no ponto 4.

Principais instituições parceiras : 2.1.Intercâmbio com BROWN UNIVERSITY – Department of History, USA: A partir de 2015 foi feita parceria da professora Lúcia Velloso Maurício com o professor James Naylor Green, que leciona História da América Latina, como colaboradora para a publicação do livro Brazilian Gay Revolutionary: the life and times of Herbert Daniel. O professor fez uma palestra na FFP; 2.2. Intercâmbio com INSTITUTO DE HISTÓRIA DA JULIUS-MAXIMILIANS-UNIVERSITÄT WÜRZBURG, ALEMANHA: em processo de assinatura de convênio coordenado pelo Prof. Luiz Fernando Conde Sangenis e o Prof. Peter Mainka Professor do Instituto de História da Julius-Maximilians-Universität Würzburg, Alemanha (pesquisa sobre a ação franciscana no Brasil). O prof. Mainka está realizando lançamento do seu trabalho e na nota que referencia o lançamento faz referência ao convênio em fase de finalização da UERJ com Würzburg (http://www.presse.uni-wuerzburg.de/aktuell/einblick/single/news/erfolgreiche-partnerschaft-mit-brasilien/; 2.3. Intercâmbio com UNIVERSIDAD NACIONAL DE MÉXICO (UNAM – MÉXICO): Estabelecimento das bases de Projeto de Cooperação Internacional entre a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e a Universidad Nacional de México em conjunto com o Prof Dr. Antonio Carrillo Avelar. Financiamento: Bolsa Prociência/UERJ; 2.4. Intercâmbio com INSTITUTO SUPERIOR DE FORMACIÓN DOCENTE PAULO FREIRE, DE CENTENÁRIO/NEUQUÉN/ARGENTINA: desde 2011 realizamos atividades de produção de pesquisa (materializada na organização de eventos e em publicações conjuntas) além de Intercâmbio Acadêmico com Professores/as da Red de Docentes que Hacen investigacion educativa (Red DHIE), do Instituto Superior de Formación Docente Paulo Freire, de Centenário/Neuquén/Argentina. Financiamento: Bolsa Prociência/UERJ; 2.5. Intercâmbio com UNIVERSIDAD PROVINCIAL DE CÓRDOBA (ARGENTINA): desde 2011 com participação de docentes e estudantes do Programa em Cursos de Especialização, Palestras e consultorias. Financiamento: Bolsa Jovem Cientista de nosso Estado/FAPERJ. Atividades em 2017: Conferência Magistral ministrada por uma professora do Programa e Mesa de experiências com participação de duas mestres egressas do Programa. Financiamento: custeio UPC e Bolsa Jovem Cientista/FAPERJ; 2.6. Intercâmbio com ESCUELA ESPECIAL JERÓNIMO LUIS DE CABRERA (ARGENTINA): desde 2011 com participação de docentes do Programa em minicursos, palestras e consultorias. Em 2017 foi realizada uma consultoria sobre “Formação de Professores Mediadores em Argentina e Brasil” coordenada por professora do Programa. Financiamento: Bolsa Jovem Cientista de nosso Estado/FAPERJ; 2.7. Intercâmbio com FACULTAD LATINOAMERICANA DE CIENCIAS SOCIALES-FLACSO-ARGENTINA: Participação do Prof. Carlos Skliar em atividades acadêmicas ligadas ao programa e produções bibliográficas; 2.8. Intercâmbio com UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA DE PEREIRA (UTP-COLÔMBIA): por meio do desenvolvimento do projeto Diálogos biográfico-narrativos em processos de transformação social, política e cultural, Prof. Diego Leandro Marin Ossa. Em houve uma participação conjunta da UTP, da UNICAMP e de nosso Programa no Simpósio no Congresso Internacional de Pesquisa Auto-Biográfica que acontecerá em São Paulo e do qual nosso programa foi um dos organizadores; 2.9. Intercâmbio com COLECTIVO PERUANO DE DOCENTES Y REDES QUE HACEN INVESTIGACIÓN E INNOVACIÓN DESDE SU ESCUELA Y COMUNIDAD (COPREDIEC): Intercâmbio com Colectivo Peruano de Docentes y Redes que HacenInvestigación e Innovación desde su Escuela y Comunidad, COPREDIEC, situada em Cajamarca, Peru. Neste sentido, temos um projeto de ação e investigação entre professores peruanos e brasileiros. Uma das ações deste projeto foi a ida de um grupo de professores e estudantes de São Gonçalo ao Peru, participar de um encontro docente. Financiamento: Bolsa Jovem Cientista de Nosso Estado/FAPERJ e Bolsa Prociência/UERJ; 2.10. Intercâmbio estabelecido em janeiro de 2017 com a Lilia Aguardenteiro Pires: FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA (coordenadora das atividades do Serviço de Apoio ao Aluno (SAA) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; 2.11. Há o desenvolvimento de intercâmbios com a Profª Carina Kaplan (UNIVERSIDAD NACIONAL DE BUENOS AIRES/ARGENTINA), Se realizou uma palestra na FFP em 2018; 2.12. Há o desenvolvimento de uma rede em torno de pesquisas com imagens com a Faculdad de Artes/ Universidad de la Republica/Uruguay (da qual faz parte a UFG) em coordenação com o Diretor desta unidade, Prof Fernando Miranda; 2.13. Intercâmbio com a UNIVERSIDAD ANDINA SIMÓN BOLÍVAR (sede Quito/ Equador). Se realizaram atividades durante quatro dias na sede da universidade equatoriana com financiamento da mesma Universidade e do Edital JCNE/FAPERJ. As atividades, além das conferencias e conversas púbicas, foram centradas no intercambio de experiências de formação na pós-graduação e na discussão de procedimentos acadêmicos e administrativos para realização de convenio internacional. Contato: Prof. Soledad Mena; 2.14. ORIENTAÇÃO INTERNACIONAL:Nome da Universidade: Universidade Católica de Santa Fé -Nome da pesquisa: Prácticas Evaluadoras en el Cotidiano Escolar de los Cursos de Pedagogias: a la búsqueda de un redimensionamiento -Nome do orientando: Sandra Maria dos Santos Teixeira-Diretora de Tesis: Denize Sepulveda (FFP-UERJ)- Co-Diretor: Carlos Raúl Cantero-Tese defendida em maio de 2018.

 

Composição de redes internacionais  e projetos internacionais de pesquisa:4.1. Participação da Rede Iberoamericano de colectivos y redes de maestros y maestras, educadores y educadoras que hacen investigación e innovación desde la escuela y la comunidade (articulação de pesquisadores em ações e projetos de pesquisas com grupos de docentes no México, Colômbia, Argentina e Peru) Financiamento: Bolsa Prociência/UERJ; 4.2. Participação da Rede  Latinoamericana para la Transformación de la Formación Docente en Lenguaje (articulação de pesquisadores em ações e projetos de pesquisas com grupos de docentes no México, Colômbia, Argentina e Peru) Financiamento: Bolsa Prociência/UERJ; 4.3. Convênio – Projeto de Pesquisa entre UERJ e Université de Rouen (Francia): Convênio firmado entre a UERJ e a Université de Rouen, através de ação de docentes do corpo permanente do Programa.  As atividades objeto do intercâmbio se inscrevem nas pesquisas realizadas em parceria entre a Université de Rouen, o Musée National de l’Éducation do INRP, situado em Rouen e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, sendo uma de suas ações integradas ao Programa Mestrado em Educação – Processos Formativos e Desigualdades Sociais, da Faculdade de Formação de Professores da UERJ.  No ano de 2018 se realizou uma Reunião de pesquisa para planejamento de ações para o ano de 2019 com o Laboratorie CIRNEF da Université de Rouen Normandie, com a Profª Drª Stéphanie Gasse- FINANCIAMENTOS: Bolsa Prociência/UERJ/FAPERJ; JCNE/FAPERJ; 4.4. Convênio Projeto de pesquisa entre UERJ e Universidad Nacional de Entre Rios (Argentina): Assinatura do Acordo de Cooperação Internacional UERJ-UNER com o Projeto “Políticas da Alteridade e Formação de Professores” O convenio Formação de professores e políticas da alteridade é um projeto que se propõe a problematização e o exercício de pensamento sobre as práticas políticas na formação de professores e a discussão das relações de alteridade entre e na escola básica e na universidade. Se propõe como objetivos: - Elaboração de uma plataforma virtual de intercâmbio entre professores e alunos participantes de projetos de extensão e pesquisa no campo da Formação de professores e políticas da alteridade. - Publicação de artigos em revistas, livros e Anais de eventos acadêmico-científicos. - Participação em eventos científicos organizados conjunta ou individualmente pelos docentes e projetos cooperados. - Participação de professores e estudantes das universidades e escolas básicas que atuem nos projetos cooperados em ações de intercambio (acompanhamento dos projetos em escola e universidade). Atividades conjuntas em 2018: II encontro internacional- modalidade virtual, publicação de capítulo em livro entre as duas coordenadoras do acordo e publicação de capitulo de livro da professora argentina em livro organizado por professor do programa; 4.5. Participação do Projeto: EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS TRABALHADORES NO BRASIL E EM PORTUGAL. Reconstrução histórica à luz da relação Trabalho e Educação – Universidade de Lisboa (Coordenação Sonia Rummert e Rui Canário –Portugal); 4.6. Participação da Rede da CLACSO: Desde o ano 2010, o PPG-EDU-FFP se articula a CLACSO – Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais”; 4.7. Há o desenvolvimento de uma rede em torno de pesquisas com imagens com a Faculdad de Artes/ Universidad de la Republica/Uruguay (da qual faz parte a UFG); 4.8. No Laboratório Educação e Imagem/UERJ há uma rede de grupos de pesquisa formada por 10 grupos articulados (da UERJ) e 14 grupos de pesquisa associados de outras universidades nacionais (UFRRJ; UNICAMP; UFES; UFBa; UFG; UNISO; UFSC; UFF; UFPe; UNEMAT; UNESP) e do exterior (CIRNEF e Faculdad de Artes/Universidad de la Republica/Uruguay) - ver www.lab-eduimagem.pro.br; 4.9. Projeto internacional “Brasil e Peru: escrevendo textos de experiências docentes” com professores do coletivo docente “Red, DESENREDANDO NUDOS (REDENU)”, de Cajamarca, Peru; 4.10. De 4 a 8 de dezembro realização de intercâmbio com a Universidade de Évora – Portugal, tendo em vista o desenvolvimento de atividades acadêmicas relacionadas à construção de um projeto de pesquisa articulado ao Grupo de Pesquisa Polifonia, integrando de forma interinstitucional os Programas de Pós-Graduação em Educação da FFP/UERJ e da Unicamp, especialmente por meio dos grupos de Pesquisa Vozes da Educação (UERJ) e Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC). Dentre as atividades destaca-se: a realização de conferência, reunião para discussão do projeto e seus desdobramentos, acompanhamento do trabalho de pesquisa juntos às escolas e aos licenciandos.

 

INTERCAMBIOS NACIONAIS.

Em seu conjunto, os intercâmbios do PPG-EDU com universidades no território brasileiro expressam a parceria e o intercâmbio com Programas que possuem reconhecimento nacional e internacional como centros consolidados de formação de recursos humanos e de pesquisa, evidenciando o nosso esforço de integração e solidariedade

1. CONVÊNIOS E INTERCÂMBIOS NACIONAIS:
1.1.  PPGE-PFDS e a UNILAB:   No ano de 2014, o Programa iniciou os acordos para estabelecimento de convênio com a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). A proposta encaminhada para este convênio tem por objetivos: a) Estabelecer o diálogo entre estudantes de graduação e de pós-graduação, professores, pesquisadores e pessoal administrativo; b) Realizar projetos e atividades de pesquisa de interesse comum; c) Participar em regime de colaboração de seminários, conferências, palestras, simpósios, congressos e outros eventos de natureza cientifica ou cultural; d) Incentivar a abertura de um núcleo de pesquisa interinstitucional, através dos grupos de pesquisas consolidados nas instituições partícipes; e) Publicar artigos, capítulos de livros e livros conjuntos; f) Promover atividades de cunho social, mediante oferta de atividades de extensão; g) Manter intercâmbio de informações pertinentes ao ensino e à pesquisa, em cada instituição; h) Organizar, em conjunto, pelo menos dois seminários em edição compartilhada nas instituições conveniadas. Em relação a este convênio, no ano de 2015, tivemos a participação da professora Larissa Gabarra, docente da UNILAB e do Programa Intercâmbio com o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Humanidades - POSIH, desta mesma instituição. Em 2018, um evento internacional  foi organizado pelos grupos de Pesquisa do Programa e com participação da UNILAB:  a IV Edição do Seminário teve como objetivo principal realizar mediações que articulem as tensões presentes na relação entre Educação Popular (EP) e movimentos sociais, especialmente trazidos pelos eventos políticos que, na atualidade, desafiam a luta política pela consolidação da democracia no Brasil e na América Latina. O IV Seminário também se insere no conjunto de atividades do convênio firmado entre a UERJ e a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), no âmbito da “II Jornada Paulo Freire – construindo pontes”. Do mesmo modo que as edições anteriores, o IV Seminário se orienta pela dinâmica de debates sobre práticas e experiências de Educação Popular sistematizadas por quatro campos de tradições lutas e movi mentos sociais – Indígenas, Movimento Negro, Lutas no Campo e nas Periferias (com ênfase na Educação de Jovens e Adultos). A quarta edição do Seminário contou com participação massiva de estudantes, egressos e professores do Programa e com o apoio financeiro da CAPES e os textos de trabalhos foram publicados em formato de anais com o ISBN 978-85-5654-011-9 na página do Programa: https://docs.wixstatic.com/ugd/3b0ba0_35b0077e2bea47b5ba7567514b75620c.pdf
Também foi organizado e lançado o Livro- “Construindo Pontes: Paulo Freire entre saberes, projetos e continentes” fruto do projeto interinstitucional com a Universidade da  Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira- UNILAB/Ceará em julho de 2018;  

1.2. O Programa Mestrado em Educação - Processos Formativos e Desigualdades Sociais e o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). Em 2013, a UERJ celebrou convênio de cooperação entre diversos programas de pós-graduação da Universidade com o Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT), tendo em vista a qualificação de servidores da instituição em nível de mestrado e doutorado. Nosso programa firmou termo aditivo disponibilizando 02 vagas de mestrado na área de educação, por seleção, durante 05 anos.

 

O Programa mantém intercâmbios interinstitucionais entre o PPGE-PFDS e Programas de Universidades públicas dentro e fora do estado do Rio de Janeiro, revelando parcerias já consolidadas através de produções bibliográficas conjuntas, participação em bancas, organização de eventos, como pode ser constatado na produção publicada em periódicos e livros, e na produção técnica. Essas atividades fazem parte do plano de trabalho dos docentes do programa com financiamento de diferentes agências de fomento (CAPES, FAPERJ, CNPQ) Destacamos a seguir as instituições com as quais realizamos intercâmbios interinstitucionais nacionais:
2.1. Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ/IM-IE) e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) na criação, produção, organização e publicação científica online da Revista Interinstitucional Artes de Educar (Qualis B4)
2.2. Grupo “Currículos, culturas, linguagens e formação de professores”- Prof. J. Magalhaes- UFES
2.3. Grupo “Práticas Educativas e Formação de Professores”- Prof. Dra. M.L.Sussekind e C.Sanches Sampaio - UNIRIO
2.4. Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação Docente (GEPForDoc)-Profª. Dra. Filomena de Arruda Monteiro (UFMT)
2.5. Grupo de Pesquisa DIVERSA-Profª Dra. Jane Adriana Vasconcelos Rios (UNEB).
2.6. Grupo de Pesquisa Profissionalização Docente e Identidade Narrativas na Primeira Pessoa (GRUPRODOCI/UFPel)
2.7. Rede de Professores Redeale- coordenação conjunta.
2.8. Rede de Formação Docente - Narrativas e Experiências” (Rede Formad)- co- coordenação com prof. C. Sanches (UNIRIO)
2.9. Grupo de Pesquisa NEEPHI (Núcleo de estudos – tempos, espaços e educação integral), na UNIRIO
2.10. Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil (HISTEDBR), coordenado pelo Prof. Dr. Dermeval Saviani da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
2.11. Projeto “100 Anos sem Euclides”- UERJ e UFRJ.
2.12. Programa de Pós-Graduação em Educação/UNIRIO e o Programa de Educação da UNICAMP no Fórum de Alfabetização Leitura e Escrita (FALE), através de pesquisa coordenada pelos professores, Guilherme do Val Toledo Prado (UNICAMP) e Carmen Sanches (UNIRIO).

    • Projeto de Pesquisa: Conversas entre professorxs: alteridades e singularidades, realizado no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob coordenação da professora Graça Reis (CAP-UFRJ)
    • Parcerias com os grupos de pesquisa CIID/ Leiria, GEPEC/Unicamp e a Rede Formad/UNIRIO: materializou-se na participação conjunta nos Simpósios “Formação de professores em contextos interculturais – diálogos a partir de pesquisas realizadas no Brasil e em Portugal” e “Diversidade de práticas, referenciais e fontes de pesquisas (auto)biográficas: trajetórias e desafios”
    • Centro de Referência e Memória da Educação Popular e Educação de Jovens e Adultos no Estado do Rio de Janeiro, coordenado pela professora Jane Paiva (UERJ)
    • Grupo de Pesquisa EJA Trabalhadores –coordenado pela Professora Doutora Sonia Rummert (UFF)
    • Grupo de Pesquisa GEPEDISC- Infância e Diversidade Cultural da Unicamp, coordenado pela professora Drª Ana Lucia Goulart de Faria (UNICAMP)
    • Universidade Estadual do Amazonas (UEA)- pesquisadoras/Professoras Rita Machado e Amanda Motta no I Fórum de Estudos e Leituras de Paulo Freire da Região Norte
    • Intercâmbio acadêmico e atividade de pesquisa com professores Maria Teresa Esteban(UFF), Danilo Streck(UNISINOS), Telmo Adams (UNISINOS);Edla Egeert (Puc/RS); Flavio Brayner (UFPE), Reinaldo Matias Fleuri (UFSC), Maria Waldenez Silva (UFSCAR) do Gt de Educação Popular da Anped(GT nº 06 ), ministrando mini-cursos ( Anped 2015) e membro titular do Comitê Científico (2017-2018)
    •  PPGEs da Universidade Estadual de Santa Catarina (UESC) e Universidade do Vale do Itajaí em atividade de pesquisa no projeto “A escolarização de alunos com deficiência intelectual: políticas públicas, processos cognitivos e avaliação da aprendizagem”.
    • Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisa em História da Educação, coordenado pela Profª Dra. Diana Gonçalves Vidal da Universidade de São Paulo (USP).
    • Grupo de Pesquisa NEPHE, coordenado pelo professor Doutor José Gonçalves Gondra (ProPEd)
    • Programa "Pensar a Educação, Pensar o Brasil - 1822- 2022", coordenado pelo Professor Luciano Mendes Faria Filho da Universidade Federal de Minas Gerais.
    • Núcleo de Estudos e Pesquisas em Subjetividade e Políticas junto a Professora Drª Heliana Conde de Barros Rodrigues do Programa de Pós-Graduação  em Políticas Públicas e Formação Humana da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
    • O Laboratório de Educação e Imagem (um dos grupos de pesquisa do Programa) conta com vários grupos de pesquisa da UERJ a ele articulados, a saber: Currículos, Redes Educativas e Imagens (UERJ-Maracanã e UERJ-FFP); Cotidiano escolar e currículo (UERJ-Maracanã e UERJ-FFP); Culturas e identidades no cotidiano (UERJ); Diálogos Escolas-Universidade: Processos Formativos, Currículos e Cotidianos (UERJ/FFP);Educação e Comunicação (UERJ); Infância, Juventude, Educação e Cultura (UERJ); ILÉ OBA ÒYÓ (UERJ); Currículos, narrativas audiovisuais e diferença (UERJ); GPDOC - Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura (UERJ); Instituições, Práticas Educativas e História (UERJ); Currículos, redes educativas e imagens (UERJ). Conta, também, como grupos associados que pertencem a outras universidades e programas de pós-graduação, a saber:  LABORATOIRE CIVIIC (Université de Rouen); Estudos Culturais em Educação e Arte (UFRRJ e UERJ); Laboratório de estudos audiovisuais – OLHO(UNICAMP); Currículos, cotidianos, culturas e redes de conhecimentos (UFES);  NUCLEAR - Núcleo de Livres Estudos de Arte e Cultura Contemporânea (UERJ); FORMACCE  - Grupo de Pesquisa em Currículo e Formação (UFBa); Educação, sociedade do conhecimento e conexões culturais (UFRRJ); Cultura Visual e EducaçãoUFG); Cotidiano Escolar (UNISO); Tecendo – Educação ambiental e estudos culturais(UFSC); Observatório Jovem do Rio de Janeiro(UFF); Coletivo Butuca – LaButuca (UFPe); Grupo de Estudos e Pesquisas Memória, Escola e Cotidiano (GEPEMC) (UFF) e Escola, currículo sociedade e cultura contemporâneos
      (UNEMAT).  As atividades desenvolvidas vão desde editoração de livros, organização de eventos, bancas, palestras, projeto de pesquisa conjuntos.
    • Escola Municipal Pandiá Calógeras em São Gonçalo
    • Secretaria de Educação de Niterói
    • EM. Stephania de Carvalho em São Gonçalo
    • Secretaria de Educação de Itaborai
    • Colégio Estadual Walter Orlandini em São Gonçalo
    • CIEP Brizolão 130 Dr. Elias de Miranda Saraiva, no município de Itaborai
    • Escola Municipal Paulo Reglus Freire em São Gonçalo
    • Instituto de Educação Clélia Nanci em São Gonçalo
    • EM. Dr Armando Leão Ferreira em São Gonçalo
    • Coordenação de Educação Infantil do Município de São Gonçalo
    • Colégio Estadual Conselheiro Macedo Soares em São Gonçalo
    • CIEP Municipalizado 411
    • Escola Municipal Professor Paulo Roberto Macedo Amaral
    • Escola Municipal Mario Quintana

2. 40. Parceria com o Grupo de Pesquisas NUDES da FEBF/UERJ.
2. 41. O Coletivo Diferenças e Alteridade na Educação desenvolve uma forte parceria junto ao Grupo Polifonias da UERJ e o GEPEC da UNICAMP. As aços articuladas a partir de 2017, continuam em 2018, e são descritas a seguir:

  • participação das coordenadoras em bancas de Mestrado em Educação dos diferentes grupos;
  • organização e participação do encontro “Abordagem (auto)biográfica e práticas de formação” e da “Roda de conversa sobre Pesquisa Narrativa” realizados na Faculdade de Educação da UNICAMP em 15 e 16 de setembro de 2017;
  • organização e participação do “Encontro Intergrupos de pesquisa que trabalham com narrativas em Educação”, realizado na FFP/UERJ em 9 de novembro de 2017;
  • coordenação do Curso de Extensão “Das artes de fazer às artes de dizer na Educação Infantil. Infâncias, currículo e formação de professores” (DEPEXT/UERJ) realizado na SEMEC/Itaboraí, realizado a partir de março  de 2018.
  • Participação e intercambio de mestrandos em Educação da FFP/UERJ em atividades de pesquisa e grupos de estudos organizados pelos grupos;

2.42. Desenvolvimento de pesquisa interinstitucional do Grupo de Pesquisa-Polifonia, vinculado  ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC/UNICAMP) e ao Núcleo Vozes da Educação (UNICAMP). Como desdobramento do trabalho em parceria, destacamos: Presença de quatro participantes do Grupo Polifonia - sendo duas mestrandas e duas egressas do nosso Programa - na Unicamp, no dia 30 de outubro, para reunião do GEPEC onde discutimos a dissertação de mestrado de Juliana Alvarenga (FFP/UERJ) e realização de reunião de estudo/orientação das pesquisas em andamento////
A Profa. Doutora Eda Maria de Oliveira Henriques, professora Associada nível 3 da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, esteve na Faculdade Estadual de Campinas no período de 23 de outubro a 7 de novembro para desenvolvimento de atividades de pesquisa articuladas ao processo de pós-doutoramento vinculado ao Programa de Pós-Graduação Processos Formativos e Desigualdades Sociais, a saber:  Participação nos encontros de pesquisa do Grupo de Estudos em Formação Continuada (GEPEC); Participação nos grupos de estudo e atividades do Grupo de Pesquisa-Formação Polifonia com a presença de duas mestrandas e duas egressas do nosso PPPGE. Realização de duas apresentações orais, seguidas de debate, no grupo de pesquisa coordenado pela Profa. Dra. Ana Luiza Smolka e no GEPEC. 
Ao longo de 2018 contamos com a participação de dois professores da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, que estão realizando estágio de pós-doutoramento junto ao grupo Polifonia, a saber Prof. Dr. Everardo Paiva de Andrade e a Profa. Doutora Eda Maria de Oliveira Henriques, nas reuniões de trabalho do grupo de pesquisa. A presença dos professores conosco potencializou o diálogo interinstitucional entre FFP/UERJ e UFF.

2.41.Membros de Conselhos Editoriais Nacionais e Internacionais (qualificadas): Aleph, Cadernos de Educação, Cadernos de Ensaios e Pesquisas, E-curriculum, Educação & Imagem Jornal Eletrônico, Educação & Realidade, Educação e Cultura Contemporânea, Educação e Sociedade, Educar em Revista, Inter-ação, Pensares em Revista, Perspectivas em Políticas Públicas, Quaestio, Revista AngelusNovus, Revista Brasileira de Educação, Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Revista Colombiana de Educación, Revista Contexto e Educação, Revista da ABPN (Associação Brasileira de Pesquisadores Negros), Revista da Sociedade Brasileira de História da Educação, Revista de Educação Pública, Revista de Estudos Urbanos e Regionais, Revista Interinstitucional Artes de Educar, Revista de Pedagogia Odiseo- México, Revista Perspectiva em Políticas Públicas, Revista Práxis Educacional, Revista Roteiro, Revista Terra Livre, da Associação dos Geógrafos Brasileiros, Teias, Tempo e Argumento, Trabalho Necessário, Revista Contemporânea de Educação (UFRJ) e Revista Ensaio (Fundação Cesgranrio) Penserl 'Éducation (Mont-Saint-Aignan), Revista Educere ET Educare, Revista Communitas; Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica; Revista Poiésis Pedagógica dentre outras.

Também ressaltamos a expressiva participação de docentes do Programa em funções de gestão na ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. A partir de setembro de 2017 temos: profª Mairce Araújo como vice coordenação do Comitê Científico do GT 13 - Educação Fundamental; a profª Maria Tereza Goudard Tavares como vice coordenação do GT06 – Educação Popular; a profª Alexandra Garcia como vice coordenação do Comitê Científico do GT12 – Currículo; a profª Vania Leite para a vice coordenação do GT04 – Didática; a profª Jacqueline Morais, como vice coordenação do GT13 - Educação Fundamental;

Os docentes participam em eventos nacionais, realizando palestras e/ou conferências, com destacada presença em bancas examinadoras de teses doutorado e dissertações de mestrado em Programas de Pós-Graduação de quase todos estados do território brasileiro, bem como a participação em bancas examinadoras de concursos públicos de provas e títulos para a carreira de magistério superior.