PROCESSO DE AUTO-AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO

Nosso Programa se encontra em 2019 realizando uma sistematização de uma Proposta de Auto-Avaliação coordenado por uma Comissão formada pelos Prof. Dres. Luiz Fernando Conde Sangenis, Vânia Leite, a Coordenadora Adjunta Prof. Dra. Jacqueline Morais e o Bolsista da Capes e Representante dos Estudantes Carlos Oliveira. Tal proposta se consubstancia na construção do planejamento estratégico do programa utilizando a metodologia do planejamento participativo. O processo de confecção do plano é composto por 3 etapas: definição do marco de referência do programa; estabelecimento do diagnóstico do Programa; elaboração de um plano quadrienal.
Em uma região marcada estruturalmente pelas desigualdades sociais e pela dificuldade acesso à escolaridade Básica e expansão qualitativa das redes educacionais públicas, o PPG-EDU tem seu objetivo institucional-acadêmico de produção do conhecimento na perspectiva da formação humana e das políticas que possam propor dispositivos de enfrentamentos em face destas desigualdades.

 

O último ano do quadriênio passado e, ainda, 2017 foi marcado por aguda crise econômica e política no Estado do Rio de Janeiro, afetando diretamente a FAPERJ que teve radical corte de recursos e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. A despeito das dificuldades financeiras e estruturais que enfrentamos, destacamos o empenho do corpo docente no cumprimento de todas as atividades acadêmicas, curriculares e administrativas, como calendário de defesas dentro do prazo, conclusão dos semestres letivos e realização de várias atividades acadêmicas e do Seminário Interno. Ressalta-se, ainda, a continuidade da produção intelectual, visibilizada por meio das publicações qualificadas, bem como organização e participação em eventos científicos.

 

Para cumprir tal compromisso, o programa vem investindo na qualificação crescente do nosso corpo docente, que se expressa nos seguintes dados: três docentes têm bolsa de produtividade em Pesquisa do CNPQ, duas são bolsistas premiadas pelo Programa Cientista do Nosso Estado (FAPERJ) e 3 (três) são pelo Programa Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ). Uma professora recebeu Auxílio ingressante FAPEPEX/UNICAMP.e Auxílio à Pesquisa Regular da FAPESP. Desse conjunto de professores cadastrados no Programa, 10 (dez) recebem a bolsa de produtividade da UERJ denominada Programa PROCIÊNCIA/UERJ/FAPERJ, com duração de três anos, renováveis mediante rigorosa seleção, sendo que nossos docentes têm renovado com sucesso. Uma das professoras recebe Bolsa Pesquisador visitante UERJ> Bolsa pesquisador emérito FAPERJ. Quatro tiveram aprovado financiamento do CNPQ- Edital Universal ainda em 2018, além da concessão de bolsas do CNPq e da CAPES para o pós-doutorado no país e no exterior (ex. pelo menos duas das três professoras que devem sair em estágio de pos doutoramento devem receber financiamento PRINT/CAPES da UERJ)

 

Em 2018, contamos com um corpo docente composto por 14 (catorze) professores permanentes e 03 (três) docentes colaboradores. Do total de 17 (dez e sete) professores, 13 (treze) concluíram os estudos de pós-doutoramento. Destes pós-doutoramentos, cinco foram no exterior – Portugal, Espanha e México – três deles com bolsas. Dos oito feitos no Brasil, em instituições de reconhecimento internacional – UFMG, UFF, UFES, Unicamp, UFMT, USP e PUC-RS – dois contaram com estágio no exterior – Portugal e Argentina. Ainda na área de investimento na formação de nossos docentes, enfatizamos o apoio que o programa tem oferecido para comunicações que os professores vêm fazendo em eventos, nacionais e internacionais. O Programa conta ainda com quatro pesquisadores em estágio de pós-doutoramento, uma com bolsa do Programa Nacional de Pós-doutorado (PNPD) e outros três sem bolsa.

 

Outro aspecto a destacar foi o processo de recredenciamento, descredenciamento e credenciamento de novos professores que finalizou em fevereiro de 2017. Foram formadas comissões com membros internos e externos, foi formulado um edital que orientou a ação da comissão. O resultado da comissão foi discutido pelo corpo docente conferindo, também, um caráter de auto avaliação dos mesmos em relação aos parâmetros que informaram a situação de vínculo de cada docente do Programa. Também a discussão processual das ações do Programa através dos Seminários Internos acontecidos em fevereiro de 2017 e março de 2018 (neste último, após análise da produção da equipe, foi elaborado relatório individual endereçado a cada docente de forma que a avaliação fosse incorporada como um direcionamento de ações formativas para cada um, servindo como parâmetro para a redefinição do vínculo do docente no Programa)

 

Assim, o acompanhamento do corpo docente permanente do Programa tem sido objeto de avaliação contínua, tendo como referência os critérios definidos pela CAPES da área e do Regimento do Programa, tornando sempre transparente a discussão e as deliberações decorrentes deste processo. A proposta de AUTO-AVALIAÇÃO do Curso pode se considerar inovadora já que é uma composição de diferentes dispositivos que, na sua processualidade, vão dando pistas e elementos para afirmar algumas práticas acadêmicas ou mudar outras. Os dispositivos de auto-avaliação são: 1) FORUNS que acontecem pelo menos duas vezes em cada semestre e que tem como pauta a discussão dos procedimentos acadêmicos e políticos do programa. Os fóruns são compostos por estudantes, professores e secretario; 2) SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO que se realiza uma vez ao ano, no mês de março, com presença dos professores e representantes estudantes, além de alguma autoridade da Pró Reitoria de pesquisa da UERJ. No Seminário realizado em 2018, que intitulamos “A política de formação do PPG- Educação- Processos formativos e Desigualdades Sociais: questões, desdobramentos e desafios” discutimos  o  Relatório de Avaliação do PPG-EDU-FFP/UERJ (CAPES 2013-2016) e realizamos um planejamento de ações atendendo as demandas sugeridas em tal relatório (podem ser acompanhadas no ponto Planejamento Futuro desta Coleta); 3) SEMINÁRIO DISCENTE E DE EGRESSOS, realizado cada dois anos aconteceu em outubro de 2018. Um dos objetivos, relacionado com a proposta de acompanhamento da formação de nossos estudantes e egressos, foi a publicação de um e.book que mostra a produção que foi qualificada a partir da submissão de textos a uma comissão cientifica formada por professores doutores e que revela nossa preocupação com a qualidade da formação dos mestrandos e mestres; 4) COLEGIADO: a través de reuniões mensais nas quais se discute uma pauta a partir das demandas acadêmicas, politicas e administrativas. Participam professores, representantes estudantes e secretario.
A partir do documentos de Área recebidos em dezembro de 2018 o Colegiado aprovou uma Comissão composta pela Coordenadora Adjunta, dois professores permanentes, um representante dos estudantes e o secretário Programa para, em 2019, produzir uma melhor e mais completa sistematização dos processos, procedimentos e resultados da autoavaliação do programa, com foco na formação discente e produção intelectual mas já podemos assinalar que
consideramos um ponto forte do Programa a intensa produção qualificada dos professores e discentes o que produz um forte impacto social. Vejamos o quadro 2018:


Em 2018 alcançamos o total de 230 produções bibliográficas, entre artigos, livro, capítulos de livros e Anais de eventos científicos. Os 17 docentes do programa, registraram 103 produtos e nossos discentes publicaram 127 produções bibliográficas.

 

a) Em periódicos:
Em 2018 contamos com 24 publicações de artigos de professores em periódicos qualificados. Consultando o qualis periódico da CAPES para o quadriênio 2013-2016 temos o seguinte painel: 4 publicações em periódicos A1; 5 em A2; 5 em B1; 4 em B2; 2 em B3; 2 em B4; 1 em B5 e 1 em C.
Em 2018 os artigos foram publicados online ou em versão impressa, em edições de caráter nacional, ou associadas a programas de pós-graduação dos estados RJ, SP, PR, AC, CE, AM, DF, PE, BA, GO, SC, MG e RS, indicando nossa interlocução em todas regiões do território brasileiro. Quanto à publicação em revistas estrangeiras, os professores publicaram nos seguintes países: Inglaterra, Argentina, Rússia, Portugal e Estados Unidos.

Na produção de 2018, destaca-se a significativa publicação de artigos por discentes do programa como autores e coautores, ao todo 13.

 

b) Em livros e capítulos de livros:
Em 2018 foram registradas 71 publicações de docentes de nosso programa, dentre livros e capítulos de livros. Muitos deles foram veiculados por editoras nacionais, todas com  conselhos editoriais nacional ou internacional. Em 2018 grande parte dos livros e capítulos de livros tiveram as suas publicações viabilizadas por verba de projetos de agências de fomento como FAPERJ, CNPq e CAPES. Observa-se a publicação realizada por editoras nos estados RJ, SP, PE, BA, CE, MG e PR, confirmando nossa inserção em praticamente todas as regiões do país. Temos também publicação na Argentina e Uruguai, confirmando nossa inserção fora do seu território nacional.
O Seminário “IV Seminário Processos Formativos e Desigualdades Sociais e III Seminário de Egressos - PPGedu - FFP/UERJ: Pesquisas e Resistências em Educação” que ocorreu em 24 de Outubro de 2018, organizado por professores e estudantes do nosso Programa, resultou na publicação de um livro sob forma de E-book, com 94 textos apresentados pelos nossos mestrandos, muitos deles em parceria com o/a orientador/a. O livro “Pesquisas em processos formativos e desigualdades sociais” foi organizado pela prof ª  Helena Amaral da Fontoura, publicado pela editora Intertexto e distribuído gratuitamente a todos os participantes. 

Em 2018, portanto, os estudantes publicaram 56  artigos em livros.

 

c) Anais de eventos:
Na publicação bibliográfica em Anais de evento, registramos, em 2018, um total de 72 produtos publicados por docentes e discentes, distribuídos em eventos nacionais e no exterior. Deste total, observamos a presença expressiva de publicações do corpo discente neste quesito, totalizando 58 publicações em Anais de eventos. Também, se faz notar a publicação de docentes do programa em Anais de eventos, sendo registrados 12 publicações do total já indicado.

Estas publicações e participações em eventos em vários estados da federação e do exterior mostra nossa tendência em dar continuidade a ampliação e abrangência de nossa interlocução acadêmica que baliza a nossa inserção na área da Educação. O Programa tem uma forte politica de financiamento de participação de estudantes em eventos qualificados com publicação dos trabalhos.

Sobre a Qualidade e adequação das teses, dissertações ou equivalente em relação às áreas de concentração e linhas de pesquisa do programa é continuamente avaliada a partir da diferentes processos: no Seminário de Pesquisa se acompanha aos estudantes na sistematização do projeto de qualificação da Dissertação insistindo na fundamentação da aderência do projeto a nossa área de concentração e a linha de pesquisa. No momento da Qualificação esses elementos  também são observados. Nas disciplinas de Prática de Pesquisa há um acompanhamento semanal durante 18 meses para elaboração da Dissertação. Finalmente nossas Dissertações são avaliadas por Banca de doutores –maioritariamente em Educação- provenientes de programas nacionais e internacionais com Ata que fundamenta a decisão de aprovação. Todas nossas Dissertações passam, também, por avaliação técnica da Rede Sirius da Biblioteca da UERJ para serem finalmente aprovadas.
A contínua e crescente produção intelectual do corpo docente e discente nos credenciou para obter avaliação 5 pelo Comitê de Avaliadores da CAPES e 4 pelo CTC no último quadriênio, e, pela progressão apresentada em 2017 e 2018, a meta é o crescimento neste aspecto, principalmente ligada à implantação de nosso Doutorado em Educação já em 2019.

 

Além disto, a forte integração com a Escola Básica, via projetos de pesquisa e extensão, faz com que a inserção de mestrandos e graduandos bolsistas nas modalidades de Iniciação Científica, Iniciação à Docência e de Extensão nas escolas as quais são desenvolvidas pesquisas, também são expressão de pontos fortes do programa.

 

Destacamos, assim, nossa atenção aos desdobramentos de nossas atividades de pesquisa em termos da consolidação e ampliação de nossa inserção no acompanhamento de espaços e processos de discussão de políticas e ações, com ênfase na presença de docentes e discentes em Conselhos Participativos e paritários entre governo e sociedade civil, tais como o Conselho Municipal de Educação de São Gonçalo e Niterói, e fóruns de debates, formulação e acompanhamento de políticas educacionais em nível municipal, estadual e nacional, influenciando diretamente nos processos formativos dos nossos egressos inseridos em diversas instituições. Na UERJ também estamos inseridos em Fóruns como o Conselho Superior de Ensino e Pesquisa e Extensão (CSEPE), no Conselho universitário (CONSUN) no Conselho Consultivo da Sub Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa, na Coordenação do Curso de Pedagogia, e em diversas outras instâncias de avaliação como os Programas PIBIC, PIBICT, Prociência, PROATEC, CETREINA.

 

Em quais pontos o programa pode melhorar

Após orientações da Área, nosso Colegiado constituiu uma Comissão específica de Planejamento Estratégico e Auto-Avaliação que realizará um trabalho mais sistemático ao longo de 2019 e 2020 conforme as orientações recebidas e as discussões realizadas no nosso Colegiado a respeito desse processo. Por enquanto, O planejamento estratégico da UERJ  e de nosso Programa com vistas à gestão do seu desenvolvimento futuro, adequação e melhorias da infraestrutura e melhor formação de seus alunos, vinculada à produção intelectual – bibliográfica, técnica e/ou artística pode ser acompanhado a través dos seguintes objetivos e metas para o quadriênio 2016-2019 que repetiremos tal qual no lançamento de 2017 e no ponto Estado atual objetivaremos algumas considerações como RESULTADOS PARCIAIS que revelam o que ainda precisa ser melhorado.

Objetivo 1 - Consolidar o desenvolvimento do Programa através da implantação do Doutorado em Educação.
Meta 1 – Apresentação de Proposta de Curso de Doutorado para ser avaliado pela CAPES em 2018.


RESULTADOS PARCIAIS: apresentamos o APCN em setembro de 2017. Recebeu um primeiro parecer favorável em agosto de 2018 e em setembro recebemos visita da Capes. Em dezembro de 2018 a CAPES divulgou a APROVAÇÃO sobre o mérito da Proposta de criação de Curso de Doutorado de nosso Programa com a seguinte apreciação: “A Proposta de Doutorado, da UERJ, teve apreciação positiva pela comissão e avaliação da área com julgamento positivo nos quatro quesitos e, após diligência de se consolidou o juízo, confirmado o apoio institucional a adequação da Área deconcentração, linhas de pesquisa e a estrutura curricular. Ademais, destaca-se também que o Programade Mestrado Acadêmico da IES ao qual a Proposta de Doutorado Acadêmico ora apresentada estáinserida, foi muito bem avaliado na última Avaliação Quadrienal e o corpo docente apresenta alto nível deprodução científica e larga experiência em pesquisa. A Avaliação após a Diligência de Visita Considerou oexposto no relatório da Comissão e o CTC-ES ratifica o parecer que recomenta o Curso” No momento de envio dos Dados da Sucupira 2018 nos encontramos trabalhando nos procedimentos para o Processo Selectivo da primeira turma ainda em 2019.


Meta 2 – Prover financiamentos para melhorar a infraestrutura de ensino e pesquisa que nos assegure o pleno desenvolvimento das atividades planejadas.
RESULTADOS PARCIAIS: dos 14 professores permanentes 04 recebem Bolsa JCNE e CNE/FAPERJ e 03 do CNPQ. 10 são bolsistas PROCIENCIA/FAPERJ/UERJ. Esses financiamentos colaboram na Meta 2. Quatro foram contemplados com Edital Universal do CNPQ. Ainda assim o Programa apresentou Projeto para Edital de Financiamento da FAPERJ PROGRAMA “APOIO ÀS UNIVERSIDADES ESTADUAIS – UERJ-UENF E UEZO -2018” intitulado ESTUDO DE EGRESSOS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS FORMATIVOS E DESIGUALDADES SOCIAIS - FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES – FFP/UERJ (2009-2019) Ganhou o Edital que será fundamental para a materialização da a Meta 2 ao longo do quadriênio.


Meta 3 – Promover o aumento da capacidade administrativa do Programa, em especial, relativa à Secretaria, que nos permita um bom funcionamento organizacional.
Escopo - Os dados de crescimento qualificado, tanto na formação de pesquisadores e docentes do ensino superior (com destaque para o número de egressos que são doutorandos em outras instituições), quanto da produção do corpo docente e discente, bem como a densidade e constância de nossa inserção social na região de atuação – Leste Fluminense – principalmente em São Gonçalo – em especial à formação de quadros para atuação nas redes educativas, levou o colegiado do Programa a enviar o APCN E  apresentar à CAPES o projeto de implantação de um Doutorado em Educação, como forma de ampliar a nossa influência regional carente de oportunidades de aprimoramento de excelência. Precisamos atrair o apoio institucional para ampliar a nossa capacidade material e de apoio administrativo para o atendimento de novos alunos. Logo após a implantação da primeira turma iniciaremos procedimentos  poderemos ampliar a capacidade administrativa.

 

Objetivo 2 – Produzir impactos nos cursos de graduação/licenciaturas da unidade acadêmica em que o Programa está inserido.
Meta 1 – Ampliar a inserção do quantitativo de alunos das licenciaturas nos grupos e projetos de pesquisa do Programa (atuais e futuros que surgirão com a implantação do Doutorado), em especial, de bolsistas PIBIC.
RESULTADOS PARCIAIS: os grupos de pesquisa associados ao programa contam com participação efetiva de estudantes de graduação (ver ponto Grupos de Pesquisa na plataforma) Os dados de 2018 informam que os professores efetivos do programa orientam aproximadamente 20 estudantes com bolsas de IC/ CNPQ e FAPERJ, 02 com bolsas na Extensão, 04 como Monitores, 08 nos Estágios ou Iniciação a Docência.
Meta 2 – Qualificar o estágio docente obrigatório dos alunos do Programa como meio eficaz de disseminação da pesquisa acadêmica tornada princípio educativo da formação inicial e continuada de professores.
RESULTADOS PARCIAIS: os estudantes realizam estágio nas turmas da graduação com supervisão dos professores orientadores. Ainda assim esta meta deve ser repensada de forma aprimorada.
Escopo – O Programa está inserido na maior unidade acadêmica externa da UERJ, que tem por finalidade precípua a formação de professores, através de curso de graduação, pós-graduação lato sensu e stricto sensu, aperfeiçoamento, aprimoramento e extensão. A Formação de Professores é, sem dúvida, um dos mais importantes desafios da educação nacional e a vocação da unidade acadêmica que nos abriga e com a qual desejamos cada vez mais nos congregar, ampliando a colaboração do Programa e dos docentes a ele vinculados com as atividades da graduação. Trata-se do reforço do nosso compromisso institucional de comprometer a pesquisa produzida com a transformação da realidade educacional local, regional e nacional.

 

Objetivo 3 – Estimular o crescimento da produção qualificada dos docente e discente do Programa.
Meta 1 – Aumentar em 20% o quantitativo da produção qualificada, em especial de nossos discentes.
RESULTADOS PARCIAIS: explicitados acima, com crescimento substancial. Em 2017 alcançamos o total de 147 produções bibliográficas, entre artigos, livro, capítulos de livros e Anais de eventos científicos. Os 17 docentes do programa, registraram 103 produtos e nossos discentes publicaram 44 produções bibliográficas. Em 2018 alcançamos o total de 232 produções bibliográficas, entre artigos, livro, capítulos de livros e Anais de eventos científicos. Os 17 docentes do programa, registraram 103 produtos e nossos discentes publicaram 129 produções bibliográficas.

Meta 2 – Estabelecer o compromisso com cada um dos discentes para que publiquem pelo menos um artigo (ou capítulo de livro), resultante de sua dissertação, em revistas qualificadas como forma de ampliar a repercussão do trabalho de investigação.
RESULTADOS PARCIAIS: explicitados acima, com crescimento substancial, manutenção do quantitativo e qualitativo da produção com necessidade de reforçar a meta com a implantação do Doutorado.
Escopo – Considerando o objetivo de implantação do Doutorado, destacamos a intensificação ao estímulo da publicação científica, tanto dos docentes quanto dos discentes, em periódicos de maior impacto nacional e internacional, bem como publicações conjuntas, produtos de pesquisas que envolvem docentes e discentes. Nossos dados mostram uma muito boa produção neste item, uma vez que a média alcançada pelo programa no último quadriênio foi de 208,9 pontos (segundo apresentação do Coordenador de Área da CAPES no FORPRED, a média para passar da nota 5 para a nota 6 foi estipulada em 180 pontos). Não obstante o resultado além da média, estamos comprometidos em aumentar o número e a qualidade das produções.  Haverá maior empenho no acompanhamento da produção dos egressos.

 

Objetivo 4 – Aperfeiçoar os instrumentos de acompanhamento dos egressos.
Meta 1 – Submeter a edital de financiamento de pesquisa que dê continuidade ao acompanhamento dos egressos de 2017 e 2018.
RESULTADOS: o Programa apresentou Projeto para Edital de Financiamento da FAPERJ PROGRAMA “APOIO ÀS UNIVERSIDADES ESTADUAIS – UERJ-UENF E UEZO -2018” intitulado ESTUDO DE EGRESSOS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS FORMATIVOS E DESIGUALDADES SOCIAIS - FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES – FFP/UERJ (2009-201 9) e fomos aprovados ganhando Edital. Uma de nossas professoras também ganhou Edital Universal 2018 com projeto sobre Acompanhamento de Egressos de nosso Programa.
Meta 2 – Organizar o IV Encontro de Egressos do Programa, em 2018, comportando Seminário com apresentação de trabalhos, com perspectiva de publicação das produções melhor avaliadas.
RESULTADOS: realizado em outubro de 2018. Publicacão de e.book: https://drive.google.com/file/d/1ECRTiSMfkXMNMH6rOUDlIEbkaiTSV3HE/view
Escopo – Contamos com dois estudos concluídos sobre nossos egressos. O primeiro, Impactos do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação – Processos Formativos e Desigualdades Sociais, da FFP/UERJ, contemplado com Auxílio FAPERJ/ 2011, por meio de Edital de Apoio a Programas Emergentes. O segundo, também finalizado, foi contemplado com auxílio FAPERJ, APQ1 2013.2. A continuidade do estudo de egressos em 2015 e 2016 foi garantida através de Edital FAPERJ, APQ1 2015.2. Os resultados desse trabalho estão no site do Programa. Com a normalização do fluxo de editais da FAPERJ, haverá nova submissão para financiamento de trabalho de pesquisa dedicado ao acompanhamento de egressos de 2017 e 2018.

 

Objetivo 5 – Estimular as ações de qualificação dos docentes do Programa.
Meta 1 – Ampliar o número de docentes do quadro permanente, pelo menos mais um, com pós-doutorado, preferencialmente, em instituição estrangeira.
RESULTADOS PARCIAIS: se prevê a saída de uma professora em 2019, uma em 2020 e uma em 2021 para realização de Estágio de pos doutorado em instituições internacionais. Pelo menos duas dessas professoras receberão financiamento a partir do Edital PRINT/CAPES que a UERJ ganhou em 2018.
Meta 2 – Prover os meios necessários para que o nosso Programa continue a receber docentes de outras instituições para realização de estágio pós-doutoral.
RESULTADOS PARCIAIS: em 2018 contamos com 04 professores realizando estágio pós-doutoral no Programa (dois da UFF, um da FIOCRUZ e uma bolsista PNPD)
Meta 3 – Dar continuidade à política de credenciamento e recredenciamento de docentes como forma de aumentar o compromisso de qualificação do quadro de professores/pesquisadores do Programa.


RESULTADOS PARCIAIS: realizaremos recredenciamento em 2019 com chamada a traves de Edital Público. Em janeiro de 2019 duas professoras colaboradoras foram descredenciadas uma vez que os mestrandos que orientavam defenderam suas dissertações em 22 meses.
Escopo - Dos 17 docentes do Programa, 13 possuem estudos de pós-doutorado. Nossa intenção é a de continuar estimulando a ampliação deste número, favorecendo o afastamento dos docentes, com bolsas concedidas pelas agências de fomento. A inserção de pesquisadores em estágio pós-doutoral no Programa é parte importante deste esforço de qualificação. Até agora totalizamos três pesquisadores em estágio Pós-Doutoral em nosso Programa, com Bolsa do Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD/CAPES), uma em andamento e um estágio –sem bolsa-  que iniciou a finais de 2018. As ações de credenciamento e recredenciamento de docentes tem sido uma forma importante de manutenção do compromisso com a formação continuada e a qualificação do corpo docente do Programa, em especial, mantendo um fluxo de renovação e ampliação do quadro de Professores. Nova comissão de avaliação será formada, em tempo regulamentar, e integrada por dois membros externos, como de costume.

 

Objetivo 6 – Promover intercâmbios e convênios firmados com instituições estrangeiras que se desdobrem em produtos capazes de materializar uma política de internacionalização em desenvolvimento.
Meta 1 – Concluir os convênios de cooperação com a Julius-Maximilians-Universität Würzburg, Alemanha, e Brown University – USA, de modo a permitir o intercâmbio de alunos e a atuação de professores visitantes, no Brasil e no estrangeiro.
RESULTADOS PARCIAIS: os contatos continuam mas não conseguimos ainda institucionalizar o convenio devido a uma re estructuração do texto padrão dos acordos no DCI da UERJ que regulamenta o procedimento.
Meta 2 – Organizar evento internacional para a divulgação de pesquisas realizadas em conjunto com pesquisadores estrangeiros, comportando publicação no Brasil ou no exterior.
RESULTADOS PARCIAIS: Em 2018, um evento internacional  foi organizado pelos grupos de Pesquisa do Programa:  a IV Edição do Seminário teve como objetivo principal realizar mediações que articulem as tensões presentes na relação entre Educação Popular (EP) e movimentos sociais, especialmente trazidos pelos eventos políticos que, na atualidade, desafiam a luta política pela consolidação da democracia no Brasil e na América Latina. O IV Seminário também se insere no conjunto de atividades do convênio firmado entre a UERJ e a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), no âmbito da “II Jornada Paulo Freire – construindo pontes”. Do mesmo modo que as edições anteriores, o IV Seminário se orienta pela dinâmica de debates sobre práticas e experiências de Educação Popular sistematizadas por quatro campos de tradições lutas e movi mentos sociais – Indígenas, Movimento Negro, Lutas no Campo e nas Periferias (com ênfase na Educação de Jovens e Adultos). A quarta edição do Seminário contou com participação massiva de estudantes, egressos e professores do Programa e com o apoio financeiro da CAPES e os textos de trabalhos foram publicados em formato de anais com o ISBN 978-85-5654-011-9 na página do Programa: https://docs.wixstatic.com/ugd/3b0ba0_35b0077e2bea47b5ba7567514b75620c.pdf Em 2019 está prevista a realização do “X Seminário internacional As redes educativas e as tecnologias” e o “VII Seminário Internacional Vozes da Educação” que serão realizados na nossa Instituição com organização direta de grupos de pesquisa e docentes de nosso Programa.
Escopo – Ao que se refere à internacionalização de nosso Programa, iniciamos um estudo detalhado do que temos feito, desde 2009, e do que ainda necessitamos realizar nesta área. Pretendemos ampliar nossas ações (organização de eventos, publicações conjuntas, visitas de professores e alunos) com o estabelecimento de convênios e intercâmbios, em especial com países latino-americanos (México, Peru e Argentina), pela natureza de nosso perfil acadêmico e de nossas ações de investigação. Ao longo do quadriênio desejamos intensificar o estabelecimento de projetos e convênios internacionais com outros parceiros como o Instituto de História da Julius-Maximilians-Universität Würzburg, Alemanha, A Universidad Andina de Equador e a Brown University – USA.



Objetivo 7 – Manter o compromisso com a constante atualização e aprimoramento dos canais de comunicação do Programa com a sociedade e a comunidade científica.
Meta 1 – Publicar as informações da página do Programa em língua inglesa e castelhana.
RESULTADOS PARCIAIS: aguardando aprovação de Edital que financiará esse procedimento.
Meta 2 – Apoiar a Revista Interinstitucional Artes de Educar como meio qualificado de comunicação e divulgação da pesquisa produzida pela Área de Educação.
RESULTADO: a Revista tem publicado 03 números por ano com qualificados autores e com processo de avaliação credenciado. Em 2018 o Programa organizou número comemorativo aos 50 anos da publicação do livro Pedagogia do Oprimido com ampla difusão e aceitação da comunidade académica.
Escopo – Desde 2017 temos investido fortemente no aprimoramento da nossa página na web, com um novo design, atualização de produções docentes e discentes e com inclusão de novas janelas de informações. Neste quadriênio, temos a tarefa de publicação das informações do site do Programa em inglês e espanhol. Nossa página www.ppgedu.ffp.uerj.br está vinculada no site da FFP/UERJ através do link http://www.ffp.uerj.br/index.php/pos-graduacao/mestrado e da UERJ http://www.uerj.br/ensino/posgraduacao.php Também pode ser acessada no endereço http://ppgedu.org/ffp/. O Programa também ganha visibilidade com a Revista Artes de Educar (Revista Interinstitucional produzida junto aos Programas de Pós-Graduação em Educação da UNIRIO e da UFRRJ) que, em recente e primeira avaliação da Área de Educação, foi qualificada como B4 (http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/riae).